Corpo alugado: o trabalhador freelancer em uma economia flexível

Autores

DOI:

https://doi.org/10.54372/pc.2021.v16.3236

Palavras-chave:

Corpo, Freelancer, Racionalidade Neoliberal, Desempenho, Flexibilidade,

Resumo

O corpo é historicamente atravessado por processos de subjetivação que vigoram diferentemente a cada tempo. Atualmente, ele tem se desenvolvido segundo os imperativos da racionalidade neoliberal, que é uma configuração específica do capitalismo proveniente de flexibilidade, com alto desempenho e produtividade. Nesse cenário, o sujeito tende a compreender aos valores capitalistas como naturais e indispensáveis para vida. Exemplo disso é o profissional denominado freelancer que atua sem garantias dos vínculos empregatícios e recebe por dia ou hora trabalhados. Capturado pelos valores disseminados pela racionalidade neoliberal, esse profissional se torna a personificação do empresário de si mesmo, colocando-se como alguém flexível e que zela pelo aprimoramento constante do desempenho. O presente artigo teve como objetivo compreender como o corpo do trabalhador freelancer se conecta a essa racionalidade neoliberal, fortalecendo-a. Adotando uma metodologia qualitativa, descritiva e de campo, foram combinados roteiros semiestruturados com três trabalhadores freelancers. Os dados apresentam como exigências recaem sobre o corpo desse trabalho a fim de que o mesmo desenvolva novas características e utilidades compatíveis com tais valores. Valendo-se de tecnologias de comunicação, o trabalhador é convocado a colocar em cena suas relações sociais e afetivas com vistas a ampliar a produção. Ao final do estudo foi possível constatar que o freelancer se tornou uma espécie de modelo para o trabalho contemporâneo à medida que se conecta à racionalidade neoliberal, reproduzindo e reforçando seus pressupostos.

Biografia do Autor

César Henrique Silva Rezende, Universidade Estadual de Londrina

Mestre em Administração pela Universidade Estadual de Londrina (UEL). Graduado em administração e jornalismo pela Universidade Estadual de Londrina(UEL).  Atualmente é  membro do projeto de pesquisa Mapeamento do cooperativismo no Brasil: evolução, modelos e perspectivas.

E-mail: cesarhsrezende@gmail.com

Eduardo Camargo Aguiar, Universidade Estadual de Londrina

Mestre em Administração pela Universidade Estadual de Londrina (UEL), especialista em Gestão de Pessoas pela Universidade Norte do Paraná e graduado em Administração pela Universidade Estadual de Londrina (UEL). Membro do grupo de pesquisa "Corpos nas Organizações: Repensando a Naturalidade".

Sonia Regina Vargas Mansano, Universidade Estadual de Londrina

Docente do Programa de Pós-graduação e Administração, do Programa de Pós-graduação em Psicologia e do Departamento de Psicologia Social e Institucional da Universidade Estadual de Londrina. Bolsista Produtividade do CNPq - 2.  

Downloads

Publicado

2021-12-15

Como Citar

Rezende, C. H. S., Aguiar, E. C., & Mansano, S. R. V. (2021). Corpo alugado: o trabalhador freelancer em uma economia flexível. Perspectivas Contemporâneas, 16, 1–17. https://doi.org/10.54372/pc.2021.v16.3236

Edição

Seção

Artigos Completos