PROGRAMAS DE PREVENÇÃO E TRATAMENTO DOS CASOS DE ASSÉDIO: Benchmarking entre as Instituições Federais de Ensino Superior

Bianca Spode Beltrame

Resumo


A ocorrência de assédio acarreta prejuízos à própria organização, afetando o clima e contribuindo para a formação de uma imagem institucional negativa. Assim, buscou-se conhecer as melhores práticas de prevenção e tratamento dos casos de assédio moral e sexual no trabalho, para adaptação e aplicação desses programas nas IFES em geral. Pesquisou-se a teoria já existente, formulada por Bradaschia (2007), Costa (2018), Damasceno (2015), Gosdal (2017), Hirigoyen (2002) entre outros. Além disso, foram analisadas ações existentes nas IFES e apresentados como ocorre o tratamento dos processos e suas consequências. A abordagem utilizada é a qualitativa, com caráter descritivo e prescritivo. Quanto aos procedimentos, optou-se pela pesquisa empírica em conjunto com a bibliográfica. Foi feita uma pesquisa de campo, aplicando-se entrevistas e questionários para a coleta de dados, e utilizou-se da metodologia de benchmarking de processos. De acordo com os resultados obtidos, auferiu-se que a maioria das IFES participantes ainda não possui qualquer política de prevenção, e, dessas, 70% também não possui medidas de combate ao assédio. As práticas já utilizadas constituem-se basicamente de sensibilização e capacitação dos servidores. Esses números assustam, e, ao mesmo tempo, nos fazem perceber a importância do surgimento de novas pesquisas sobre o tema, especialmente nas Universidades – centro de compartilhamento de todos os saberes.

PROGRAMS FOR PREVENTION AND TREATMENT OF HARASSMENT CASES: Benchmarking between Federal Institution of Higher Education

ABSTRACT

The occurrence of harassment causes harm to the organization itself, affecting the climate and contributing to the formation of a negative institutional image. Thus, we sought to know the best practices for the prevention and treatment of cases of psychological and sexual harassment at work, for the adaptation and implementation of those programs in Federal Institution of Higher Education (FIHE) in general. The existing theory was researched, formulated by Bradaschia (2007), Costa (2018), Damasceno (2015), Gosdal (2017), Hirigoyen (2002), among others. In addition, existing actions have been analyzed and presented on how the treatment of processes and their consequences occurs. The approach used is qualitative, with a descriptive and prescriptive character. As for the procedures, we opted for empirical research with the literature. A field research was carried out, applying interviews and questionnaires for data collection, and the process benchmarking methodology was used. According to the obtained results, it was found that most of the participating FIHE do not have any prevention policy yet, and from these, 70% also have no measures to harassment combat. The already used practices consist basically of raising awareness and training employees. These figures are frightening, and at the same time, they make us realize the importance of the emergence of new research on the subject, especially at Universities - a center for sharing all knowledge.


Palavras-chave


Assédio moral; assédio sexual; gestão de IFES.

Texto completo:

PDF


Perspectivas Contemporâneas. ISSN: 1980-0193

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons