ACUMULAÇÃO DE FLUORETO POR MACRÓFITAS AQUÁTICAS

Fernando Alves Ferreira, Roger Paulo Mormul, Gilberto Pedralli, Armando Molina Divan Junior

Resumo


Espécies tolerantes têm sido utilizadas como uma excelente ferramenta para a verificação do grau de poluição de muitos ambientes, sendo utilizados os mais diversos grupos de organismos para essa prática. O presente trabalho teve como objetivo verificar o efeito das estações seca e chuvosa, bem como da distância da fonte emissora de gás fluoreto sobre o acumulo de íon fluoreto em espécies de macrófitas aquáticas. Para tanto foram realizadas análises químicas das folhas de sete espécies de macrófitas aquáticas, coletadas nas margens do Córrego Varjada, nas proximidades de Ouro Preto, Minas Gerais, Brasil. Como parâmetros para a análise foram considerados duas estações (seca e chuvosa), formas biológicas e a distância da fonte emissora do gás flúor. Os resultados revelaram que as espécies que mais acumularam fluoreto foram Mikania cordifolia e Alternanthera tenella. Coix lacryma-jobi foi considerada a espécie mais sensível, devido a sua ocorrência apenas longe da fonte emissora, sendo que essa espécie é comum na região estudada. Diferenças significativas foram registradas, demonstrando que a estação seca e a forma anfíbia apresentaram maiores valores de fluoreto e que a distância da fonte emissora, afeta o acumulo de fluoreto. Em suma, sugere-se o uso de M. cordifolia e A. tenella como espécies tolerantes e C. lacryma-jobi como sensível a esse poluente, em estudos que avaliem a presença desse gás. Além disso, sugerimos que estudos sejam desenvolvidos em outras regiões e com diferentes graus de poluição para determinar a eficiência dessas espécies.

ABSTRACT

Tolerant species have been used as excellent tool to verify different degrees of pollution in several environments, using many kinds of organisms. Aquatic macrophytes are little used, probably because of few studies showing their efficiency as species indicator for a specific pollutant. In this study, aquatic macrophyte species were identified as fluoride accumulators and may be used to assess the presence of this gas. Samplings were carried out in Ouro Preto, Minas Gerais, Brazil. Samples of seven macrophyte species were collected to analyses of fluoride content. As parameters to statistical analyses were considered two seasons (dry and rainy), biological forms and distance from fluoride gas emission source. The species that show more accumulation of fluoride were Mikania cordifolia and Alternanthera tenella. Coix lacryma-jobi was considered sensible species, due to its occurrence only farther from emission source; however, this species is common in studied area. Significant differences were found, showing that dry season and amphibian forms accumulated high values of fluoride and that the distance from emission source affects the fluoride accumulation. In summary, we suggested the use of M. cordifolia and A. tenella as tolerant species and C. lacryma-jobi a sensible species to this pollutant, in studies which evaluate the presence of this gas. In addition, we suggest the development of new studies in other regions using different degrees of fluoride gas to establish the efficiency of these species.

Palavras-chave


espécies indicadoras; plantas aquáticas; poluição.

Texto completo:

PDF


   

 

 

 

Licença Creative Commons
SaBios-Revista de Saúde e Biologia está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.