INTRODUÇÃO DA RÃ-TOURO, Lithobates catesbeianus (SHAW, 1802): UMA REVISÃO.

Eduardo Ribeiro Cunha, Rosilene Luciana Delariva

Resumo


Este trabalho teve como objetivo compilar informações a respeito das alterações ecológicas causadas pela introdução da rã-touro, assim como contextualizar a sua introdução em território brasileiro. Durante o último século a rã-touro (Lithobates catesbeianus) foi introduzida indiscriminadamente em diversos países com o objetivo de ser cultivada comercialmente em virtude da grande demanda de sua carne e subprodutos como o couro. No Brasil, a partir da década de 1940, propostas promissoras do sucesso econômico estabelecidas pela prática da ranicultura estimularam sua introdução em diversas regiões. Considerando seu grande potencial invasor e sua fácil adaptação a novos habitats a distribuição dessa espécie tem aumentado, tornando-se uma preocupação no que diz respeito à preservação da biodiversidade. Seu hábito alimentar generalista, comportamento predatório voraz e porte corporal avantajado podem interferir na estabilidade de comunidades onde historicamente não eram encontradas. Essas interferências geram impactos ecológicos, tais como a extinção e declínio de espécies nativas, que são decorrentes da competição exclusiva, da predação, da transmissão de patogenicidades e até mesmo da hibridização com outras espécies. Embora atualmente a rã-touro seja considerada uma das cem piores espécies invasoras do mundo e sua atual distribuição seja alarmante, considerando o risco em que se encontra a biodiversidade, o Brasil ainda não dispõe de medidas legais eficientes para a contenção e manejo dessa espécie e as pesquisas a seu respeito são extremamente raras. São necessárias parcerias entre órgãos ambientais e o meio científico para que sua erradicação dos ambientes naturais seja alcançada com êxito.

Abstract

This paper discusses the information already published in the literature about the ecological changes caused by the bull-frog linking these alterations to its introduction, as well as the contextualization of its introduction in Brazilian territory. During the last century the bull-frog (Lithobates catesbeianus) was indiscriminately introduced in several countries in order to be grown on a commercial level because of high demand for their meat and by-products such as leather. In Brazil, the proposals of promising economic success established by the practice of frog culture have stimulated its introduction in various regions. Considering its great invasive potential and its easy adaptation to new habitats, this specie has increased its distribution and become a concern with regard to the preservation of biodiversity. Its general eating habits, voracious and predatory behavior and considerable size interferes in communities where its interspecifics interactions were not historically found. Such interference can lead to profound ecological impacts such as the decline and extinction of native species through competitive exclusion, predation, transmission of pathogenic and even hybridization with other species. Although currently the bull-frog regards as one of the 100 worst invasive species in the world and its alarming current distribution considering its risk to biodiversity, Brazil still does not have effective legal measures to contain and to manage this specie and ecological researches are extremely rare. Thus, partnerships between environmental agencies and the scientific institutions are needed to promote its eradication of natural environments.


Palavras-chave


Rã-touro, introdução de espécie, impactos ecológicos.

Texto completo:

PDF


   

 

 

 

Licença Creative Commons
SaBios-Revista de Saúde e Biologia está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.