PREVALÊNCIA DE ENTEROPARASITOS EM MANIPULADORES DE ALIMENTOS DE CUITÉ, PARAÍBA, BRASIL

Yamma Klívia Azevedo Santos, Poliana Maysa Dantas Campos, Carolina Miranda Gondim, Vanessa Santos de Arruda Barbosa

Resumo


As enteroparasitoses estão entre as doenças que podem ser transmitidas por manipuladores de alimentos devido à falta de hábitos higiênicos e locais de trabalho com condições higiênicas precárias. Objetivou-se conhecer o perfil sócio-econômico e a presença de enteroparasitos em manipuladores de alimentos, de Cuité-PB, em 2015. Para isso, foi aplicado questionário e feito o exame parasitológico de fezes (EPF) pela técnica de sedimentação espontânea, que consiste em fazer filtração do material fecal com posterior análise do sedimento fecal após repouso, utilizado para detectar ovos e larvas de helmintos e cistos de protozoários. Dos 64 manipuladores, 50% estavam positivos para enteroparasitos/enterocomensais. Prevaleceu a espécie Endolimax nana (34,4%) e 28,1% estavam biparasitados. Dentre os infectados, o maior percentual foi de mulheres, os que tinham acima de 29 anos e aqueles com escolaridade média. Não foram encontradas associações estatisticamente significativas entre essas variáveis e o resultado do EPF. Já a maior escolaridade mostrou associação estatística com conhecimentos sobre parasitoses. 45,3% dos manipuladores nunca tinham feito EPF, 84,4% nunca participaram de treinamento no trabalho e 76,6% não conheciam a Lei de Qualidade Alimentar do Estado da Paraíba. Não foram observadas associações estatísticas entre a criação de animais e as variáveis sanitárias e o resultado do EPF. Diante desses resultados, torna-se necessária a oferta de programas educacionais e o aumento da fiscalização sanitária para reforçar a realização de exames parasitológicos periódicos.

PREVALENCE OF ENTEROPARASITES IN FOOD MANIPULATORS OF CUITÉ, PARAÍBA, BRAZIL

Intestinal parasitic are among the diseases that can be transmitted by food handlers due to lack of hygienic habits and workplaces with poor hygienic conditions. The objective was to know the socioeconomic profile and the presence of enteroparasites in food handlers of Cuité-PB in 2015. For this, a questionnaire was applied and the stool test (ST) was done by the spontaneous sedimentation technique, which consists of filtering the fecal material with posterior analysis of the fecal sediment after resting, used to detect eggs and larvae of helminths and protozoan cysts. Of the 64 manipulators, 50% were positive for enteroparasites / commensal protozoans. The Endolimax nana species prevailed (34.4%) and 28.1% were biparasitic. Among those infected, the highest percentage was women, those who were above 29 years and those with average schooling. There were no statistically significant associations between these variables and the ST result. On the other hand, the higher educational level showed statistical association with knowledge about parasitoses. 45.3% of the manipulators had never done ST, 84.4% never attended work training and 76.6% did not know the Food Quality Law of the State of Paraíba. No statistical associations were observed between animal husbandry and sanitary variables and the ST result. In view of these results, it is necessary to offer educational programs and increase sanitary inspection to reinforce periodic parasitological examinations.


Palavras-chave


enteropatias parasitárias; doenças transmitidas por alimentos; prevalência.

Texto completo:

PDF


   

 

 

 

Licença Creative Commons
SaBios-Revista de Saúde e Biologia está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.