PERCEPÇÕES DE ESCOLARES DA CIDADE DE PELOTAS/RS SOBRE PARASITOSES INTESTINAIS

Micaele Quintana de Moura, Sabrina Taiza Jeske, Gabriela de Almeida Capella, Natália Berne Pinto, Tanise Freitas Bianchi, Maria Elisabeth Aires Berne, Marcos Marreiro Villela

Resumo


As parasitoses intestinais constituem um agravo histórico para a saúde pública do Brasil, especialmente se considerado o público infantil. A avaliação do conhecimento da população sobre agentes causadores de doenças é importante para a promoção da saúde, principalmente se associada às medidas educativas. Dessa forma, esse estudo buscou averiguar o conhecimento que os educandos de uma escola pública do município de Pelotas, Rio Grande do Sul, Brasil, apresentam sobre parasitoses intestinais. A coleta de dados se deu através da aplicação de um questionário semiestruturado sobre os enteroparasitos e as doenças a eles associadas. O estudo revelou que 40,6% os estudantes não estavam familiarizados com o termo parasitose. Apesar disso, Ascaris lumbicoides (“lombriga”) é o parasito mais conhecido pelos estudantes. Verificou-se que os alunos mantêm vários conceitos do senso comum, mesmo após já terem estudado os tópicos referentes a parasitoses na escola. Como, por exemplo, a crença de que a diminuição do consumo de doces preveniria a infecção por enteroparasitos. Após a coleta e análise dos dados, foram efetuadas intervenções educativas com os alunos e professores, assim como a distribuição de cartilha sobre o tema, objetivando elucidar os principais equívocos que surgiram nos questionários. Considerando que o indivíduo, quando se apodera do conhecimento, torna-se modificador da sua realidade, a carência de informações corretas detectadas durante a pesquisa denota maior risco de infecção parasitária entre os estudantes pesquisados.

PERCEPTION OF STUDENTSOF THE CITY OF PELOTAS / RS ON INTESTINAL PARASITES

ABSTRACT

Intestinal parasites are a historical harm to the public health of Brazil, especially considering children. The evaluation of people’s knowledge about pathogens is important to access health, especially in parallel with educational measures. Thus, this study sought to find out the knowledge of students, of a public school of Pelotas, Rio Grande do Sul, Brazil, about intestinal parasitoses. The data were collected using a semi-structured questionnaire on enteroparasites and related diseases.The survey revealed that 40.6% of students were unfamiliar with the term parasitose. Despite this, Ascaris lumbicoides ("worm") is the most familiar parasite to students. It has been found that students continue with common-sense concepts even after they have studied parasitology topics in school. As, for example, the belief that the decrease of candies consumption could avoid the infection by enteroparasites. After the data collection and analysis, educational interventions were perfomed with students and teachers, as well as the distribution of a bookleton the subject to elucidate the main misunderstandings that appeared in the questionnaires. Considering that a individual, when she/he takes knowledge, becomes a modifier of her/his reality, the deficit of correct information, detected during the survey, indicates a higher risk of parasitic infection among the students surveyed.


Palavras-chave


parasitoses intestinais; escolares; conhecimento.

Texto completo:

PDF


   

 

 

 

Licença Creative Commons
SaBios-Revista de Saúde e Biologia está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.