FLAVONOIDES E CURCUMINOIDES – POTENCIAIS ALTERNATIVAS TERAPÊUTICAS PARA ESQUISTOSSOMOSE: UMA REVISÃO BIBLIOGRÁFICA

Amanda Cristina Machado Carloto, Ingrid Caroline Pinto, Nathália Zerbinatti Ferreira, João Guilherme Tassoni Bortoloci, Sérgio Paulo Dejato da Rocha, Poliana Camila Marinello, Maria Angélica Ehara Watanabe, Wander Rogério Pavanelli, Ivete Conchon Costa, Francisco José Abreu Oliveira, Idessânia Nazareth da Costa, Francine Nesello Melanda

Resumo


A esquistossomose é uma das infecções parasitárias mais prevalentes do mundo. Três espécies principais são causadoras desta doença em seres humanos, Schistosoma mansoni, S. japonicum e S. haematobium. Atualmente, o praziquantel é o fármaco de escolha para o tratamento da esquistossomose. Entretanto, apesar de sua eficácia, este fármaco não age sobre todas as formas evolutivas do parasito e ocasiona efeitos colaterais ao hospedeiro. Deste modo, nas últimas décadas, intensificou-se a procura de novos compostos para o tratamento da esquistossomose. Portanto, neste trabalho foi realizada uma revisão da literatura quanto as atividades de vários compostos naturais na esquistossomose. Verificou-se que os compostos alpinumisoflavona, cardamonina, curcumina, hesperidina, licoflavona B e quercetina apresentaram alguma atividade esquistomicida, como a mortalidade dos vermes, diminuição da fecundidade e oviposição, separação dos casais, diminuição da atividade motora e alterações tegumentares. Todos os compostos apresentados nesta revisão ainda estão em fase de estudos experimentais e demonstram a possibilidade de serem utilizados como ferramenta alternativa no tratamento da esquistossomose.

FLAVONOIDS AND CURCUMINOIDS - ALTERNATIVE THERAPEUTIC POTENTIALS FOR SCHISTOSOMOSIS: A BIBLIOGRAPHIC REVIEW

The schistosomiasis is one of the most prevalent parasite infections on the world. Three species are this disease’s main etiological agents in human beings, Schistosoma mansoni, S. japonicum e S. haematobium. Recently, praziquantel is the drug of choice for the schistosomiasis treatment. However, in spite of its efficacy, this drug does not act over all parasite’s evolutive forms and cause side effects to the host. Thus, on the last decades, the investigation of new compounds for the schistosomiasis treatment has intensified. Therefore, in this work a literature review was performed in terms of the activity of many natural compounds against schistosomiasis. It was verified that the substances alpinumisoflavone, cardamonin, curcumin, hesperidin, licoflavone B e quercetin presented some schistomycide activity, as well as the worm mortality, reducing the fertility and oviposition, couple separation, reduction of the motor activity and integumentary modifictaion. All the compounds presented in this review are in phase of experimental studies and denoted the possibility of being used as na alternative tool on the schistosomiasis treatment.


Palavras-chave


Schistosoma mansoni, tratamento, flavonoides.

Texto completo:

PDF


   

 

 

 

Licença Creative Commons
SaBios-Revista de Saúde e Biologia está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.