AVALIAÇÃO DE DOIS DIFERENTES MÉTODOS DE ARMAZENAGEM E PREPARO DE AMOSTRAS DE FÍGADO BOVINO PARA ANÁLISE QUANTITATIVA DE IVERMECTINA, UTILIZADOS POR UM FRIGORÍFICO DO ESTADO DE MINAS GERAIS

Naiani Tartarine, Janser Moura Pereira, Quintiliano Siqueira Schroden Nomelini, Bruno Tumang Frare, Luiz Fernando Moreira Izidoro

Resumo


Dentre os antiparasitários controlados pelo Ministério da Agricultura e usados na pecuária, citamos a ivermectina, cuja concentração aceita na carne animal é bastante restrita. Tendo como base as metodologias laboratoriais de mensuração da concentração deste medicamento nos produtos alimentícios de origem animal, o objetivo deste trabalho foi avaliar duas diferentes metodologias de armazenagem e preparo de amostras de tecido hepático bovino, para dosagem do antiparasitário ivermectina, utilizadas em um frigorífico do estado de Minas Gerais. Os remanescentes de medicamentos não devem ultrapassar o Limite Máximo de Resíduo, e no caso da ivermectina baseou-se nos valores máximos de 33,33μg/kg para pools com 3 amostras, e 20μg/kg para pools contendo 5. As análises foram realizadas através da reação de ELISA do kit laboratorial RANDOXFood Diagnostics. Para comparação, aplicou-se a metodologia I (armazenagem e trituração de tecido hepático em pool), desenvolvida durante os meses de abril, maio e junho, e a metodologia II (armazenagem e trituração do tecido hepático separadamente) desenvolvida durante os meses de julho, agosto e setembro. Os resultados mensais obtidos demonstraram percentuais de violação iguais a 23,4%, 31,7%, 25%, para a metodologia I e 20,3%, 17%, 17,14% para a II. Nesse sentido, os resultados apresentados inferem que a metodologia II é mais eficaz na detecção do contaminante ivermectina.

EVALUATION OF TWO DIFFERENT METHODS OF STORAGE AND PREPARATION OF BEEF LIVER SAMPLES FOR QUANTITATIVE ANALYSIS OF IVERMECTIN, USED BY A FRIDGE OF THE STATE OF MINAS GERAIS 

ABSTRACT

Among the antiparasitic controlled by the Ministry of Agriculture, and used in livestock, we cite to ivermectin, which accepts concentration in animal meat is rather restricted. Based on laboratory methodologies to measure the concentration of this drug in food products of animal origin, the aim of this study was to evaluate two different methods of storage and preparation of bovine liver tissue samples for determination of the ivermectin, used in meat processing company of the state of Minas Gerais. The remaining products should not exceed the maximum residue level, and in the case of ivermectin the maximum values established were 33.33μg/kg for pools with 3 samples, and 20mg/kg for pools containing 5 samples. Analyses were performed by ELISA reaction of the laboratory kit RANDOX Food Diagnostics. To compare, we applied the methodology I (storage and the milling of liver tissue in pool), held during the months of April, May and June, and the methodology II (storage and the milling of the liver tissue done separately) held during the months of July, August and September. The monthly results showed equal percentage of violation of 23.4%, 31.7%, 25%, 20.3%, 17% and 17.14% respectively. In this sense, the presented results infer that the methodology II is more effective in the detection of ivermectin contaminant.


Palavras-chave


frigorífico; fígado bovino; ivermectina.

Texto completo:

PDF

Referências


(1) KAN, C. A.; PETZ, M.; J. AGRIC. Residues of veterinary drugs in eggs and their distribution between yolk and white. PubMed, 2000.

(2) SILVA, E. P.; SOUZA, J. R.; CALDAS, E. D. Resíduos de Medicamentos Veterinários em Leite e Ovos. Revista Química Nova, v. 37, n. 1, 2013.

(3) CODEX ALIMENTARIUS COMMISSION, Procedural Manual, Rome 2013.

(4) BRASIL, 1999. Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento (MAPA). Instrução Normativa Nº 42, de 20 de Dezembro de 1999 publicada no DOU de 22/12/1999 , Seção 1, Página 213.

(5) AGÊNCIA NACIONAL DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA (ANVISA), Relatório PAMVet, 2006. Programa de Análise de Resíduos de Medicamentos Veterinários em Alimentos de Origem Animal – PAMVet. Relatório 2004/2005 - Monitoramento de Resíduos em Leite Exposto ao Consumo.

(6) OLIVEIRA, V. M.; OLIVEIRA, R.; AMORIM, M. J. B.; DOMINGUES, I.; SOARES, A. M. V. M. Os medicamentos veterinários no meio ambiente: aplicações e implicações. Revista Captar: Ciência e Ambiente Para Todos, v.1, n.2, 2009...

(7) VASSILATIS, D. K.; ARENA, J. P.; PLASTERK, R.; WILKINSON, H. A.; SCHAEFFER, J. M.; . CULLY, D. F.; PLOEG, L. H. T. V. D. Genetic and biochemical evidence for a novel avermectin-sensitive chloride channel in Caenorhabditis elegans - Isolation and characterization. The Journal of Biological Chemistry. 1997.

(8) EL-ASHMAWY, I. M., EL-NAHAS A. F., BAYAD, A. E. Teratogenic and cytogenetic effects of ivermectin and its interaction with P-glycoprotein inhibitor. Research in Veterinary Science v. 90, p. 116-123, 2011.

(9) TRAILOVIC, S. M., IVANIVIC, S. R., VARAGIC, V. M. Ivermectin effects on motor coordination and contractions of isolated rat diaphragm. Research in Veterinary Science v. 91, p. 426-433, 2011.

(10) ARONSON, J. K. Meyler’s side effects os the drugs (Sixteenth Edition). The International Encyclopedia of Adverse Drug Reactions and Interactions, p. 379-380, 2016.

(11) WALPOLE, R. E.; MYERS, R. H.; MYERS, S. L.; YE, K. Probabilidade e estatística para engenharia e ciências. 8 ed. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2009.

(12) R CORE TEAM. R: A language and environment for statistical computing. R Foundation for Statistical Computing, Vienna, Austria, 2015.




   

 

 

 

Licença Creative Commons
SaBios-Revista de Saúde e Biologia está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.