INFLUÊNCIA DA AMITRIPTILINA SOBRE O EFEITO HIPOGLICEMIANTE DA GLIBENCLAMIDA

Patricia Rispar, Andrea Luiza de Oliveira Valoto

Resumo


A associação de antidepressivos e hipoglicemiantes orais tem sido relacionada com alterações na homeostase da glicose. Desta forma, este estudo teve por objetivo avaliar a influência da amitriptilina sobre o efeito hipoglicemiante da glibenclamida. Para isto, foi determinada a glicemia no jejum de ratos Wistar machos não diabéticos submetidos aos seguintes tratamentos: controle (C); glibenclamida 0,6 mg/kg (G); amitriptilina 25 mg/kg (A); e glibenclamida 0,6 mg/kg mais amitriptilina 25 mg/kg (GA). Os animais controle tiveram glicemia média de 72 ± 2,9 mg/dL. A glibenclamida causou uma redução significativa da glicemia, atingindo valores de 60 ± 0,7 mg/dL. Nos animais tratados apenas com amitriptilina, houve uma tendência para elevação da concentração de glicose sanguínea. Por fim, a amitriptilina quando associada a glibenclamida (AG) antagonizou os efeitos hipoglicemiantes deste secretagogo levando a perda da efetividade da glibenclamida em reduzir a glicemia. Conclui-se que os mecanismos que levam a estes efeitos não estão totalmente esclarecidos, mas é recomendado um monitoramento dos níveis glicêmicos diante da utilização associada de amitriptilina e glibenclamida, pois podem ocorrer episódios de hiperglicemia e a piora do controle glicêmico a longo prazo.

INFLUENCE OF AMITRIPTYLINE ON THE HYPOGLICEMIC EFFECT OF GLIBENCLAMIDE

The association of antidepressants and oral hypoglycemic agents has been reported to promote alterations in glucose homeostasis. Thus, this study aimed to evaluate the influence of amitriptyline on the hypoglycemic effect of glibenclamide. For this purpose, the fasting blood glucose levels of non-diabetic male Wistar rats, subjected to the following treatments, were determined: controls (C); glibenclamide-treated (0.6 mg/kg; G); amitriptyline-treated (25 mg/kg; A); and 0.6 mg/kg glibenclamide- plus 25 mg/kg amitriptyline-treated (GA). The control group had a mean blood glucose concentration of 72 ± 2.9 mg/dL. Glibenclamide caused a significant reduction in the blood glucose level, reaching a value of 60 ± 0.7 mg/dL. In animals treated with amitriptyline alone, there was a trend for elevating the blood glucose concentration. Finally, amitriptyline when combined with glibenclamide (AG) antagonized the hypoglycemic effects of secretagogue leading to a loss of the effectiveness of glibenclamide in reducing the glucose levels. The mechanisms behind these effects are not entirely clear but it is recommended to monitore blood glucose levels when amitriptyline and glibenclamide are used in association, because episodes of hyperglycemia and, on a long term, worsening of glycemic control may occur



Palavras-chave


diabetes; depressão; glibenclamida; amitriptilina; glicemia.

Texto completo:

PDF


   

 

 

 

Licença Creative Commons
SaBios-Revista de Saúde e Biologia está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.