ANÁLISE MICROBIOLÓGICA DE SORVETES PRODUZIDOS EM FOZ DO IGUAÇU – PR

Adriana Patricia Giacomini

Resumo


O sorvete é considerado pela ANVISA como gelado comestível, que é uma mistura de gorduras, açúcares, proteínas, água e outras substâncias. Como é um produto que não passa por cocção, ao final de sua fabricação, a matérias prima deve passar por um processo de pasteurização, evitando a disseminação de microrganismos patogênicos. Portanto, este trabalho teve como objetivo a análise microbiológica de sorvetes produzidos na cidade de Foz do Iguaçu-PR. Foram analisadas 12 amostras aleatórias de três estabelecimentos, onde as análises realizadas foram sobre a presença de Salmonella spp, Stafilococcus aureus (Unidades Formadoras de Colônia/g - UFC/g) e Coliformes à 45º C (Número Mais Provável/g - NMP/g). As análises foram realizadas no Laboratório Ambiental – Itaipu Binacional, dentro das normas da RDC 12 de 2 de Janeiro de 2001.  Das 12 amostras analisadas 33,3% apresentaram resultados fora dos limites exigidos pela ANVISA, indicando que ainda existe a necessidade de um rigor maior quanto ao controle sanitário dos estabelecimentos que produzem e comercializam este tipo de produto. 

ABSTRACT

Ice cream is considered by ANVISA an eatable ice, which is a mixture of grease, sugars, proteins, water and other substances. Considering that it is a product that does not undergo cooking, the raw material must go through a pasteurization process, avoiding the spread of pathogens. Therefore, this study aimed to investigate the microbiological analysis of ice cream produced in Foz do Iguaçu-PR. Were analyzed 12 random samples of three establishments. Analyses for detect the presence of Salmonella spp, Staphylococcus aureus (CFU / g) and Coliforms at 45º C (MPN / g) were performed at the Laboratório Ambiental- Itaipu Binational, within the RDC 12 norms from January 2, 2001. Of the 12 samples that were analyzed, 33.3% were outside the limits required by ANVISA, indicating that there is a need to improve sanitary control of the establishments that produce and sell this product.


Palavras-chave


sorvete; análise microbiológica; Salmonella spp.

Texto completo:

PDF

Referências


(1) ANVISA. Resolução RDC nº 12, de 2 de janeiro de 2001. Aprovar o regulamento técnico sobre padrões microbiológicos para alimentos. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Brasília, jan. 2001.

(2) BRUM, M. A. R; MUSSOI, E. Bacterimetria e colimetria dos sorvetes consumidos na cidade de Santa Maria. Revista Centro Ciências Rurais, Santa Maria: UFSM, v.3, n.1-4, p.34-35, 1973.

(3) DIOGO, G. T. et al. Avaliação microbiológica de sorvetes comercializados na cidade de Ponta Grossa (PR) e da água usada na limpeza das colheres utilizadas para servi-los. PUBLICATIO UEPG: ciências biologias e da saúde, Ponta Grossa (PR): UEPG, v.8, n.1, p. 23-32, 2002.

(4) FALCÃO, D. P. et al. Exame microbiológico de sorvete não pasteurizado. Revista Saúde Pública, São Paulo, v.17, n.1, p. 2-8, fev. 1983.

(5) HOFFMAN, F. L. et al. Qualidade higiênico-sanitária de sorvetes comercializados na cidade de São José do Rio Preto (SP) Brasil. Boletim do CEPPA, Curitiba: UFPR, v.13, n.2, p. 99-108, 1995.

(6) MIKILITA, I. S. Avaliação do estágio de adoção das boas práticas de fabricação pelas indústrias de sorvete da região Metropolitana de Curitiba: proposição de um plano de análise de perigos e pontos críticos de controle. 2002. 186f. Dissertação (Mestre em Tecnologia de Alimentos) - Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2002.

(7) MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO. Secretaria de Defesa Agropecuária. Instrução Normativa nº 62, de 26 de agosto de 2003. Métodos analíticos oficiais para análises microbiológicas para controle de produtos de origem animal e água. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Brasília, p. 14. 18 set. 2003. Seção 1

(8) OLIVEIRA, E. T. et al. Avaliação Microbiológica de Sorvetes Comercializados nos Principais Supermercados de Maceió (AL). VII CONNEPI - Congresso Norte Nordeste de Pesquisa e Inovação, Palmas (To), 2012.

(9) QUEIROZ, H. G. S. et al. Avaliação da qualidade físico-química e microbiológica de sorvetes do tipo tapioca. Revista Ciência Agronômica, v.40, n.1, p. 60-65, jan./mar. 2009.

(10) RIZZO-BENATO, R. T. Qualidade microbiológica do leite e do sorvete de massa de uma indústria de pequeno porte do município de Piracicaba (SP). São Paulo: Dissertação (Mestrado em Ciências) – Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz, Universidade de São Paulo, 2004.

(11) TONET, A. et al. Qualidade microbiológica de sorvetes e caldas pasteurizadas produzidos artesanalmente em uma cidade do Estado do Paraná. Revista Brasileira de Pesquisa em Alimentos, Campo Mourão (PR), v.2, n.2, p. 96-103, jul./dez. 2011.

(12) PAZIANOTTIL, L. et al. Características Microbiológicas e Físico-Químicas de Sorvetes Artesanais e Industriais Comercializados na Região de Arapongas – PR. Revista do Instituto de Laticínios Cândido Tostes, v. 65, n. 377, p. 15-20, nov./dez. 2010.




   

 

 

 

Licença Creative Commons
SaBios-Revista de Saúde e Biologia está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.