A IMPORTÂNCIA DA VEGETAÇÃO RIPÁRIA PARA AMBIENTES AQUÁTICOS CONTINENTAIS

Welinton Sousa Palhiarini, João Paulo Alves Pagotto

Resumo


Este estudo de revisão bibliográfica teve por objetivo refletir acerca da influência da vegetação ripária, bem como os principais impactos diretos e indiretos de sua retirada do ecossistema. A vegetação ripária é aquela que se encontra às margens de ecossistemas aquáticos, e a sua preservação se faz necessária, devido a sua relevância ecológica.  Tal vegetação disponibiliza o material alóctone, ou seja, folhas e detritos lenhosos, que são utilizados como alimento para organismos aquáticos, além de influenciar a produção primária, secundária e o desenvolvimento de diferentes espécies. Contudo, a degradação da vegetação ripária é frequente, sendo promovida por diversos fatores, a exemplo do desconhecimento de seus benefícios por parte da população, do não cumprimento de leis, da falta de políticas públicas adequadas, do uso para pecuária e outros. No novo código florestal brasileiro evidencia-se a potencial redução da vegetação ripária, o que pode provocar danos ambientais, resultando em maior exposição do solo ao sol e chuva, elevação da temperatura da água, assoreamento de cursos d’água, redução da infiltração, aumento da erosão e declínio em populações de organismos. Conclui-se com este estudo que a recuperação de áreas degradadas, bem como medidas para preservação da vegetação ripária, deve ser analisada a partir de levantamentos florísticos, do conhecimento da topografia e de estudos multidisciplinares.

THE IMPORTANCE OF RIPARIAN VEGETATION TO INLAND AQUATIC ENVIRONMENTS

This review was performed to evaluate the importance of the riparian vegetation as well as the main direct and indirect impacts promoted by its degradation. The riparian vegetation is located on the banks of aquatic ecosystems and its preservation is necessary due to its great ecological importance. This habitat provides the input of allochthonous material (e.g. wood debris) in the stream beds, which is used as a feeding resource by aquatic species and can influence the primary and secondary production as well as the development of terrestrial organisms. However, the degradation of riparian vegetation has become a common event due different reasons, such as: the lack of knowledge of its benefits for the population, failure to comply with laws, absence of appropriate public policies, use by cattle, and others reasons. The new Brazilian forest code evidences a potential reduction of this vegetation, which may cause environmental impacts related to an increase of solar exposure of the stream bed and a consequent elevation of water temperature, siltation, decrease of water infiltration, erosion of the stream bed and decline of some population’s density. It is possible to conclude that the restoration of impacted areas as well as the preservation of riparian vegetation needs to be promoted by floristic inventories, topographic investigations and multidisciplinary works.



Palavras-chave


curso d’água, assoreamento; degradação ambiental.

Texto completo:

PDF


   

 

 

 

Licença Creative Commons
SaBios-Revista de Saúde e Biologia está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.