DIFERENCIAÇÃO MORFOANATÔMICA DE Lepismium cruciforme (VELL.) MIQ. (CACTACEAE) DO DOSSEL E DO SUB-BOSQUE

Angélica Guerra, Cristiano Medri

Resumo


Espécies do gênero Lepismium são tipicamente xerófilas, com características morfoanatômicas que conferem adaptação à falta de água no substrato, como a presença de parênquima aquífero no caule. Estas características podem sofrer variações em ambientes com diferentes níveis de umidade e insolação. Lepismium cruciforme (Vell.) Miq. é uma espécie epifítica, com distribuição no Paraguai, Argentina e Brasil. O presente estudo teve por objetivo verificar se indivíduos de L. cruciforme apresentam alterações morfoanatômicas quando se desenvolvem em diferentes condições ambientais. Foram coletados cladódios de indivíduos do dossel e do sub-bosque da floresta estacional semidecidual presente no parque Estadual Mata São Francisco, Cornélio Procópio, PR. Por meio de técnicas usuais, foi realizada a dissociação epidérmica dos cladódios e foram montadas lâminas permanentes de cladódio em seção transversal. Comparando-se características morfoanatômicas de cladódios desenvolvidos nos dois ambientes, não houve diferença significativa na espessura da epiderme, hipoderme, parênquima cortical, periciclo esclerificado, floema e xilema. A espessura do parênquima medular, a área de cavidade mucilaginosa e os feixes corticais foram maiores em cladódios de plantas do dossel da mata. O número de células amilíferas e a área ocupada por aglomerados de amiloplastos, nas células que os possuem, foi maior em plantas do dossel. A epiderme das plantas do dossel apresentou estômatos mais numerosos, com maior índice estomático. Nestas plantas, os estômatos foram mais compridos, porém, a largura dos mesmos não variou.  As variações encontradas podem ser atribuídas à alta plasticidade fenotípica, dado que se trata de um grupo sujeito a grandes variações ambientais devido ao hábito epífito.

 

MORPHOANATOMICAL DIFFERENCIATION OF Lepismium cruciforme (VELL.) MIQ. (CACTACEAE) OF CANOPY AND UNDERSTORY 

Species of genus Lepismium are typically xerophilous, with morpho-anatomical characteristics which provide adaptation to substrate water deficiency, such as presence of stem aquiferous parenchyma. These characteristics may vary under different levels of moisture and insolaion. Lepismium cruciforme (Vell.) Miq. is an epiphytic species, with distribution in Paraguay, Argentine and Brazil. This research aimed to verify if individuals of L. cruciforme show morpho-anatomical alterations when they develop under different environmental conditions. Were collected cladodes of canopy and understory individuals in Mata São Francisco State Park seasonal semideciduous forest, Cornélio Procópio, PR. With usual techniques, were performed the epidermical dissociation of cladodes. Permanent laminae of cladodes in cross section were mounted. Comparing morpho-anatomical characteristics of cladodes developed in both environments, there was no significant difference in thickness of epidermis, hypodermis, cortical parenchyma, sclerified pericycle, phloem and xylem. The thickness of pith parenchyma, the area of mucilaginous cavity and the cortical bundles were larger in cladodes of plants from forest canopy. The number of amiliferous cells and the area occupied by aglomerates of amiloplasts, in cells with them, was higher in canopy plants. The epidermis of the canopy plants showed more stomata, with higher stomatic index. In these plants, the stomata were longer, however width did not vary.  These variations may be attributed to a high phenotypic plasticity, given that it is a group subject to wide environmental variations due to the epiphytic habit. 


Palavras-chave


anatomia ecológica; epifitismo; plasticidade fenotípica; xeromorfismo.

Texto completo:

PDF


   

 

 

 

Licença Creative Commons
SaBios-Revista de Saúde e Biologia está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.