INCENTIVO AO ALEITAMENTO MATERNO NAS UNIDADES BÁSICAS DE SAÚDE DO MUNICÍPIO DE FAROL, PARANÁ

Maria Aparecida Costa, Cristiane Arieta Alvarez

Resumo


 O estudo tem como objetivo avaliar até que ponto a orientação ofertada às mães sobre a amamentação da criança, do pré-natal até o desmame, tem obtido resposta positiva. Foram analisados 58 questionários  aplicados a um grupo de 76 mães de crianças matriculadas no Centro de Educação Infantil (CEI) do município de Farol, estado do Paraná, no período de abril a junho de 2008. Para a identificação sócio-demográfica incluiu-se a escolaridade, renda familiar e tempo de amamentação. As mães também responderam sobre o tipo de orientação recebida no que se refere a alimentação do bebê e desmame. Os resultados possibilitaram inferir que 55,2% não concluíram o Ensino Fundamental, e somente 39,6% concluíram, predominando 48,2% de mães que sobrevivem com um salário mínimo por mês; já 27,6% com dois salários, seguido de 19,0% que tem uma renda acima de dois salários. Quanto ao número de filhos a grande maioria tem um e dois filhos. Das mães, 44,8% amamentaram seus filhos por 24 meses. Conclui-se, portanto, que há vários fatores que levam as mães a suplementar a alimentação da criança com alimentos complementares, como: a baixa escolaridade, que pode dificultar a interpretação das orientações sobre a importância do aleitamento materno, pois mesmo sendo orientadas, as mães ainda insistem em complementar a amamentação com outros tipos de alimentos e também interromper a amamentação após os dois primeiros meses. Para diminuir esse processo, os profissionais da saúde precisarão estar continuamente se instrumentalizando com conhecimentos e habilidades, tanto na prática clínica da lactação como na técnica de aconselhamento.

Abstract

 

This study aims to assess how far the guidance offered to mothers about breastfeeding the child, from prenatal care until weaning, has obtained positive response. It was analyzed 58 questionnaires applied to a group of 76 mothers of children enrolled in Early Childhood Center (ECC) in the municipality of Farol,  Paraná, from april to june 2008. To determinate socio-demographic index three factors were observed: education level, family income and duration of breastfeeding. Mothers also answered about the type of guidance received about infant feeding and weaning. It was possible to infer that 55.2% did not complete elementary school. Regarding to family income, 48.2% of mothers live with one minimum monthly wage, 27.6% get two salaries, followed by 19.0% that get over two salaries. The majority of mothers have one or two children. Just 44.8% of mothers breastfed their children during 24 months. Many factors lead mothers to supplement the child's feeding with complementary foods, such as poor education, which can lead to a miss interpretation of guidelines about the importance of breastfeeding.  Thus, healthcare professionals need to be continually provided with knowledge and ability, in both clinical practice of breastfeeding and in advising technique.

 

 


Palavras-chave


Amamentação, Aleitamento Materno, Orientação e Alimentação.

Texto completo:

PDF


   

 

 

 

Licença Creative Commons
SaBios-Revista de Saúde e Biologia está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.