INTERAÇÃO PATÓGENO PLANTA: RESPOSTAS FRENTE AO ATAQUE

Flavia Maria de Lima Cavalcante, Igor Vivian de Almeida, Karla Andréia Melo, Cynthia Priscilla do Nascimento Bonato Panizzon, Sandro Augusto Rhoden, João Alencar Pamphile

Resumo


Este artigo de revisão teve por objetivo apresentar aspectos do processo de imunidade vegetal, discutindo as formas de resposta das plantas frente ao ataque de patógenos. O eficiente reconhecimento de microrganismos invasores e a rápida indução de respostas de defesa são essenciais para o desenvolvimento de resistência das plantas às doenças. O sistema basal de defesa das plantas é ativado pelo sistema de reconhecimento pouco específico que identifica padrões moleculares associados a microrganismos (PAMPs), também chamados de elicitores gerais, como a flagelina e os lipopolissacarídeos. Animais e plantas podem reconhecer PAMPs invariantes que são característicos de microrganismos patogênicos pelos receptores de reconhecimento padrão (PRRs), localizados na membrana plasmática. Por sua vez, patógenos produzem moléculas efetoras que suprimem a resposta de defesa, no entanto, as plantas utilizam proteínas produzidas a partir de genes de resistência, que se ligam a esses efetores por regiões ricas em leucina. Essa intensa atividade de defesa é conhecida como resistência gene-a-gene. Por meio deste estudo pode-se concluir que as plantas possuem uma série de receptores de superfície altamente específicos que monitoram as comunidades bacterianas de acordo com seus padrões moleculares, controlando assim, o processo de infecção pelo patógeno.

PLANT PATHOGEN INTERACTIONS: RESPONSES TO THE ATTACK

ABSTRACT

The aim of this review is to present aspects of the plant immunity, discussing forms of plant response against the pathogen attack. The efficient recognition of invading microorganisms and rapid induction of defense responses are essential for the development of plant disease resistance. The basal defense system of plants is activated by recognition system that identifies some specific pathogen-associated molecular patterns (PAMPs), also called general elicitors such as flagellin and lipopolysaccharides. Animals and plants can recognize invariant PAMPs that are characteristic of pathogens by pattern recognition receptors (PRRs), located in the plasma membrane. In turn, pathogens produce effector molecules that suppress the defense response. However, the plants make use of proteins produced from genes of resistance, which bind to these effectors by regions rich in leucine. This intense activity of defense is known as gene-by-gene resistance. Thus, it is concluded that plants possess a number of highly specific surface receptors that monitor the bacterial communities according to their molecular patterns, controlling the process of infection by the pathogen. 


Palavras-chave


elicitores; PAMPs; patógenos de plantas; PRRs.

Texto completo:

PDF


   

 

 

 

Licença Creative Commons
SaBios-Revista de Saúde e Biologia está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.