FORMIGAS COMO VETORES DE Staphylococcus aureus E Pseudomonas aeruginosa EM UM HOSPITAL PÚBLICO DO INTERIOR DO AMAZONAS

Suzana dos Santos Nunes, Fernando Mauro Pereira Soares, Jeremias Silva dos Reis

Resumo


Culturalmente as formigas despertam menos aversão nas pessoas que outros insetos, não sendo assim associadas à sujeira e propagação de agentes infecciosos, principalmente quando se refere ao ambiente hospitalar. Este trabalho teve como objetivo identificar Staphylococcus aureus e Pseudomonas aeruginosa veiculadas por formigas no Centro Cirúrgico e Clínica Médica de um hospital no interior do Amazonas. As amostras foram coletadas de forma asséptica e transferidas para tubos contendo caldo BHI. Os meios de cultura utilizados para identificação de P. aeruginosa foram Agar Cetrimide Base e Agar Pseudomonas “P”, e para identificação de S. aureus foi utilizado o meio Agar Baird Parker Base suplementado com Emulsão de Gema de Ovo com Telurito de Potássio. Das cinco amostras de formigas capturadas no centro cirúrgico, três (3/5) apresentavam S. aureus e uma (1/5) P. aeruginosa. Na Clínica Médica, S. aureus foi identificado em uma amostra (1/5), e P. aeruginosa não foi encontrada nas amostras analisadas. Os resultados evidenciam as formigas como potenciais fontes de contaminação por S. aureus e P. aeruginosa no ambiente hospitalar, podendo contribuir para um aumento do risco de infecção hospitalar causada por microrganismos mecanicamente veiculados.

 

ABSTRACT

Ants often causeless aversion in people than other insects, being not associated with filth and spread of infectious agents, particularly in the hospital environment. This work aimed to identify Staphylococcus aureus and Pseudomonas aeruginosa carried by ants in the operating room and hospital wardin a public hospital in Amazonas State, Brazil. Samples were collected and aseptically transferred to tubes containing brain-heart infusion broth (BHI).Baird-Parker Agar Basemedium supplemented with Egg Yolk Emulsion containing potassium tellurite was used for identification of S. aureus, where as Cetrimide Agar and Pseudomonas P Agar culture media were used for identification of P. aeruginosa. In the operating room, S. aureus was identified in three samples of ants (3/5) and P. aeruginosa was identified in one sample (1/5). In the hospital ward, S. aureus was identified in one sample (1/5) and P. aeruginosa was not found. Our results showed that ants are potential sources of contamination by S. aureus and P. aeruginosa in the hospital environment, and may contribute to increase the risk of nosocomial infection by mechanically transmitted microorganisms.


Palavras-chave


Staphylococcus aureus; Pseudomonas aeruginosa; formiga; infecção hospitalar.

Texto completo:

PDF


   

 

 

 

Licença Creative Commons
SaBios-Revista de Saúde e Biologia está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.